SAIR
 
AXNews
Newsletter Aluísio Xavier
 
   
Revista Consultor Jurídico - 10/02/2011 | OUTROS
Lei não pode destinar custas judiciais para entidade
AUMENTAR A LETRA DIMINUIR A LETRA
O Plenário do Supremo Tribunal Federal declarou, incidentalmente, nesta quinta-feira (10/2) a inconstitucionalidade da lei que destinava à Associação Matogrossense dos Defensores Públicos (ADEMP) parte dos valores cobrados a título de custas judiciais no estado.
O Mandado de Segurança em que houve a declaração foi impetrado pela entidade contra o ato do Conselho Nacional de Justiça que considerou inconstitucional a Lei 8.943/2008, que instituía a cobrança, e determinou ao Tribunal de Justiça do Mato Grosso a suspensão dela.
O relator, ministro Ricardo Lewandowski, entendeu que ao declarar a inconstitucionalidade da lei, o CNJ extrapolou os limites de sua competência, que seria limitada a apreciar a legalidade de atos normativos, e não a sua constitucionalidade. Por isso, inicialmente votou pela anulação do ato do CNJ.
Contudo, os demais ministros concordaram com os fundamentos do ato do CNJ: que a destinação de valores cobrados a título de emolumentos a entidades de classe viola o princípio da isonomia tributária. Por unanimidade, o Plenário declarou a inconstitucionalidade da lei já que diante de uma lei manifestamente inconstitucional, pode fazê-lo, mesmo em sede de controle incidental. Com isso, o ato do Conselho Nacional de Justiça foi anulado, mas, na prática, a entidade não poderá mais receber parte dos valores cobrado a título de custas judiciais.
Na ação, a associação questionava a competência do CNJ para suspender a cobrança, que é ato normativo que deriva de lei, por considerar esta lei inconstitucional. Para a associação, a competência para isso seria exclusiva do STF. Com informações da Assessoria de Imprensa do Supremo Tribunal Federal.
MS 28.141
Título da notícia corrigido às 17h29, desta sexta-feira (11/2). Ao contrário do que escreveu a redação da ConJur, o Plenário do Supremo não discutiu com profundidade a possibilidade de o Conselho Nacional de Justiça declarar uma lei inconstiticional. O relator, ministro Ricardo Lewandowski, entendeu que não pode. O ministro Dias Toffoli, no sentido contrário. No entanto, a discussão mais densa girou em torno da constitucionalidade da lei suspensa pelo CNJ.
 
 
   

MAIS NOTÍCIAS RELACIONADAS

Ordem dos Advogados do Brasil - 21/02/2011
Ordem investiga casal suspeito de fazer captação ilícita de clientes
Conselho Nacional de Justiça - 21/02/2011
Advogados também têm que passar por detector de metais
Supremo Tribunal Federal - 21/02/2011
Governo do Paraná ajuíza ADI contra resolução do CNJ sobre precatórios
Tribunal Superior do Trabalho - 21/02/2011
Sétima Turma afasta responsabilidade subsidiária da União pedida em ação autônoma
Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região - 21/02/2011
Diferença maior em relação ao cálculo do perito não implica pagamento dos honorários pelo exequente
Tribunal Superior do Trabalho - 21/02/2011
TST - SESCOOP não é obrigado a realizar concurso público para contratar pessoal
Superior Tribunal de Justiça - 21/02/2011
STJ - Prorrogação de patente de remédio no país de origem não estende a proteção no Brasil
Jus Brasil Noticias - 22/02/2011
Detector de metais é obrigatório para todos
Jus Brasil Noticias - 22/02/2011
Unimed deve pagar prótese de platina a paciente
Câmara dos Deputados Federais - 18/02/2011
Projeto de juristas quer limitar medidas que visam retardar o processo
Info Online - 10/02/2011
Empresa quer fim do e-mail durante o trabalho
Info Online - 11/02/2011
Semáforo de LED evita pane e gera economia
Agência Fapesp - 12/02/2011
Quanto cabe de informação no mundo?
Exame.com - 09/02/2011
Ajuste de 4,5% da tabela do IR ainda depende de acordo
Exame.com - 09/02/2011
Investidores vislumbram lucro com informações sigilosas
Revista Consultor Jurídico - 11/02/2011
Juíza de Buritis explica decisão de banimento
Revista Consultor Jurídico - 10/02/2011
CNJ procura empresas para qualificar trabalhadores
Revista Consultor Jurídico - 10/02/2011
Lei não pode destinar custas judiciais para entidade
Revista Consultor Jurídico - 10/02/2011
CNJ visita cadeia pública prestes a cair na PB
Revista Consultor Jurídico - 10/02/2011
STJ reduz indenização de homem com nome no SPC