SAIR
 
AXNews
Newsletter Aluísio Xavier
 
   
IDG Now! - SP - 17/02/2011 | TELECOM
Como serão as comunicações baseadas em cloud em 2020?
AUMENTAR A LETRA DIMINUIR A LETRA
CTO da AT&T afirma que usuários podem se tornar independentes de dispositivos ao ter todos os seus dados pessoais armazenados na nuvem.
Em um cenário futuro, as comunicações sem fio baseadas na nuvem poderão proporcionar o armazenamento de todos os dados sobre a vida de uma pessoa e usar vários algoritmos e sistemas de computação para analisá-los e gerar inteligência para que o indivíduo nunca perca nomes, endereços, fatos marcantes e outras coisas importantes. A previsão é do chefe de tecnologia (CTO) da AT&T John Donovan, sobre as comunicações em 2020. E ele mesmo as classifica como assustadoras.

De acordo com sua linha de raciocínio, a armazenagem de tudo o que é importante na nuvem dispensaria a necessidade de telefones celulares e tablets personalizados para cada indivíduo. Na sua visão, qualquer pessoa poderá dirigir até o jantar na casa de um amigo e usar um dispositivo celular para fazer uma ligação e mandar uma mensagem ao inserir uma senha ou colocar o dedo em um dispositivo biométrico. O dispositivo iria recuperar todas as informações pessoais do indivíduo na nuvem, incluindo o número de telefone e endereço de e-mail da pessoa contatada. Nesse processo, até os nomes dos filhos desse amigo estariam disponíveis. “As respostas para tudo poderão estar acessíveis por meio das nossas impressões digitais e a informação será móvel e compatível com qualquer dispositivo”, explica Donovan.

Como resultado desse rico repositório de informações na nuvem, as pessoas poderão ser mais independentes de dispositivos. “Os softwares partirão para uma convergência e os dispositivos vão se desintegrar. Teremos menos dispositivos privados. Assim, não haveria necessidade de carregar um dispositivo móvel para visitar uma pessoa; bastaria pegar um emprestado e realizar uma autenticação.”

De acordo com Donovan, a AT&T já está experimentando esses conceitos de cloud em seus laboratórios. Um dos estudos usa informações sobre padrões de chamadas telefônicas e uso de dados que as operadoras coletam há anos. Um dos padrões bem conhecidos é a alta incidência de ligações para a própria residência nos domingos à noite.

Com as análises de padrões, as comunicações e acesso a informações ficariam mais convenientes. “Se eu nunca respondo determinados tipos de ligações ou e-mails, eu não deveria vê-los. Horas do dia, dias da semana, localização, trabalho versus vida pessoal... essas coisas não são tão difíceis de serem analisadas”, afirma Donovan.

Um resultado que Donovan já obteve de sua própria linha telefônica foi uma lista de 30 amigos, classificados em ordem de importância, por meio do estudo de padrões. “Para meu alívio, minha esposa estava em primeiro lugar”, brinca. Por meio dessa lista, a empresa pode deduzir os melhores amigos e dar prioridade a eles nas comunicações via telefone, e-mail, texto etc.

O mesmo tipo de estudo pode acontecer com o comportamento da família em relação à televisão e também para aplicações muito mais avançadas. O nível de detalhamento chega a níveis tão invasivos que Donovan admite inicialmente que o uso dessas tecnologias pode ser controverso e assustador. “A ordem dos meus 30 amigos que o laboratório me entregou era melhor do que uma classificação feita por mim mesmo”, disse. “Se é assustador hoje, vai se tornar em algum momento nos próximos anos.”

Donovan admite que inicialmente haverá tentativas enormes de barrar projetos do tipo por conta de proteção à privacidade. Além disso, ele diz que fabricantes como a Apple, tão orgulhosos dos seus smartphones e tablets, ainda vão vender um mundo no qual todos precisam ter seu próprio dispositivo.

Apesar disso, o executivo acredita que o desapego dos dispositivos deve acontecer em algum momento. E ainda faz uma reflexão filosófica: “Tais tendências vão promover uma revolução social, na forma como as pessoas vivem. A vida será muito mais flexível”, opina.

O analista da ABI Reserach, Devin Burden, acredita que a visão de Donovan não é forçada, embora acredite que a ideia de manter informações pessoais na nuvem é extremamente controversa. Algo que indica isso é o fato de que os usuários de mobilidade já esperam que a internet esteja acessível em qualquer lugar do mundo onde eles estejam. “O que Donovan prevê é totalmente viável, mas a gente realmente quer isso?”, pondera.

Burden afirma que faz sentido buscar maneiras de não carregar tantos dispositivos móveis. As pessoas já superaram a ideia de que os aparelhinhos dão símbolo de status ou acessório de moda, então já não haveria problemas de usar dispositivos que não necessariamente reflitam a personalidade.

Por fim, o analista alerta que casos de vazamento de informações pessoais na internet, inclusive armazenados na nuvem, devem servir como aviso. “Muitas pessoas podem não querer viver de acordo com esse modelo. É uma questão muito pessoal”.
 
 
   

MAIS NOTÍCIAS RELACIONADAS

IDG Now! - SP - 17/02/2011
Como serão as comunicações baseadas em cloud em 2020?
IDG Now! - SP - 17/02/2011
Motorola desmente boatos e confirma preço de 600 dólares para tablet Xoom
IDG Now! - SP - 18/02/2011
Chat do novo Facebook Messenger para iPhone inclui VoIP
IDG Now! - SP - 22/02/2011
Microsoft libera primeira atualização para o Windows Phone 7
IDG Now! - SP - 22/02/2011
TIM lança SMS ilimitado a 50 centavos por dia
Varejista - 21/02/2011
Estudo aponta que o uso de smartphones por consumidores que buscam descontos é tendência
Valor On Line - 22/02/2011
Banda larga atinge 36,1 milhões de acessos no Brasil em janeiro
Gazeta do Povo - PR - 22/02/2011
Fundos de private equity vão participar de um terço dos IPOs
Valor Econômico - SP - 22/02/2011
Após dois anos, TIM conclui reestruturação
Gazeta do Povo - PR - 18/02/2011
Conar suspende peças da TIM
IDG Now! - SP - 18/02/2011
Parceria com Microsoft pode prejudicar Nokia em mercados emergentes
O Estado de S. Paulo - SP - 15/02/2011
Porto Seguro será a 1ª operadora virtual de celular
Info Online - 11/02/2011
Googleokê põe robô para cantar sucessos
Info Online - 11/02/2011
Nokia e MS anunciam novo ecossistema móvel
Exame.com - 09/02/2011
TVs por assinatura também querem participar do plano de banda larga
Correio Braziliense - DF - 11/02/2011
Anatel vai leiloar espaços em satélites para serviços de telecomunicações
Exame.com - 09/02/2011
Número de internautas brasileiros cresce 20% em 2010
Brasil Econômico - SP - 09/02/2011
Cresce ameaça de invasão a celulares inteligentes, diz pesquisa da McAfee
Jornal do Commercio - AM - 09/02/2011
Vendas coletivas viram ferramenta de fidelização
Jornal da Tarde - SP - 09/02/2011
Social Media Week' discute mídias sociais